Livro de Controle de Produção Deverá ser Digitalizado

Digitalizacoes De Documentos Precos No Cambuci - Contabilidade em Brasília | Vértice Contadores e Associados S/S Ltda.

Compartilhe nas redes!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

A partir de janeiro de 2015, empresas industriais e atacadistas devem informar seus estoques e produção através do Sped digital. Com isso, os documentos impressos, com informações contidas nos livros fiscais tradicionais, devem ser transformados em arquivos digitais.

Um deles é o chamado bloco K, que inclui o controle de todos os movimentos de estoque, incluindo perdas de processo, quebras, o transporte por conta de terceiros e os movimentos de terceiros, ajustes de estoque, compras, vendas e outras saídas de todo tipo.

Esta é uma análise da produção de livros e controle de estoque, hoje atualizado manualmente com os dados de fichas técnicas e as perdas decorrentes do processo produtivo, entre outras informações do produto. Com a eliminação do livro em papel, a expectativa é que a emissão de notas fiscais com informações incorretas seja reduzida, bem como notas fiscais subfaturadas, notas fiscais “frias” ou espelhadas, notas calçadas e notas-meias notas, bem como a manipulação de ações.

Na prática, a Receita Federal também passa a ter acesso ao processo de produção e do tratamento de cada item de estoque, o que permitirá cruzamento quantitativo dos saldos apurados eletronicamente pelo Sped com o informado pelas indústrias. “Eles não estão pedindo a fórmula exata de um xarope de refrigerante a ser importado e utilizado no produto, mas apenas a quantidade necessária de xarope”, explica CFC Advisor Osvaldo Rodrigues da Cruz.

Segundo ele, com a eliminação do Bloco K informação em papel, as empresas precisam ter um maior controle em relação aos registros eletrônicos de produção e inventário. A orientação é, portanto, reajustar e re-qualificar os departamentos responsáveis para melhorar o processamento de informações e não deixar para o último minuto.

“Esta exigência será amenizada já que as empresas têm informações de produção e de seu processo de produção. Isso requer organização. Assim, a empresa reduz os riscos de falhas e inconsistências nas informações a prestar. Pela nossa experiência até o IRS se sentiu desconfortável no exame do referido livro”, diz o conselheiro.

As grandes indústrias serão os primeiros obrigados a digitalizar o documento, seguido pelas empresas médias e pequenas.

Fonte: CFC

Se você precisa de serviço relacionado ao artigo ou necessita de maiores informações sobre o assunto, conte conosco, da Vértice Contadores.

Temos o preparo necessário para te ajudar – tanto a se manter em conformidade legal, quanto a melhorar seus resultados a partir das nossas soluções relacionadas a tais aspectos:

  • Contabilidade Geral;
  • BPO Financeiro;
  • Contabilidade Consultiva;
  • Legalização e Processos.

Entre em contato conosco utilizando as informações disponibilizadas em nosso website, caso você prefira, você pode utilizar a ferramenta de chat do WhatsApp, ela fica localizada no canto inferior direito de sua tela.

Será um prazer conversar com você. Até logo!

PRESSIONE AQUI AGORA MESMO E FALE JÁ CONOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES!

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn
Veja também

Posts Relacionados

Você está a um passo de revolucionar a gestão da sua empresa

Com o nosso apoio, administrar o seu negócio será muito mais fácil: todas as soluções que seu empreendimento precisa em um só lugar.

Recomendado só para você
A Receita Federal deve abrir na próxima semana o prazo…
Cresta Posts Box by CP
Back To Top
Open chat